Subscribe:

Pages

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018


A UGT irá promover uma Conferência no próximo dia 28 de Fevereiro pelas 9h00, no auditório da UGT, Rua Vitorino Nemésio n.º 5 em Lisboa, subordinado ao tema “ A Prevenção do Consumo de Substâncias Psicoativas no Trabalho”.

A defesa da saúde dos trabalhadores é, desde sempre, um dos objetivos prioritários da ação sindical. Encaramos, o consumo de substâncias psicoativas como uma questão, em primeiro lugar, de saúde.

A responsabilidade sindical desta problemática assenta na contribuição para a sensibilização e informação dos trabalhadores com vista a prevenção e também na promoção da solidariedade dos trabalhadores com aqueles que estão a viver esta situação.

É fundamental encarar o uso e o  abuso de álcool e droga em meio laboral como uma realidade que é urgente prevenir e combater.

É no cumprimento deste objetivo, que a UGT vai desenvolver esta Conferência, salientando que esta nossa iniciativa reflete a nossa participação no FNAS – Fórum Nacional Álcool e Saúde, no GRIL – Grupo Restrito de Intervenção em Meio  Laboral, bem como na subscrição do Guia Prático para a intervenção em Micro, Pequenas e Médias Empresas e no Guia das Linhas Orientadoras para a intervenção em Meio Laboral.

Participe nesta iniciativa, enviando para o efeito a sua inscrição para: maria.carmo@ugt.pt

Programa Aqui.






A Prevenção do Consumo de Substâncias Psicoativas no Trabalho


A UGT irá promover uma Conferência no dia 28 de Fevereiro pelas 9h00, no auditório da UGT, Rua Vitorino Nemésio, n.º 5 em Lisboa, subordinado ao tema “A Prevenção do Consumo de Substâncias Psicoativas no Trabalho”.

A defesa da saúde dos trabalhadores é, desde sempre, um dos objetivos prioritários da ação sindical. Encaramos, o consumo de substancias psicoativas como uma questão, em primeiro lugar, de saúde.

A responsabilidade sindical desta problemática assenta na contribuição para a sensibilização e informação dos trabalhadores com vista a prevenção e também na promoção da solidariedade dos trabalhadores com aqueles que estão a viver esta situação.

É fundamental encarar o uso e o  abuso de álcool e droga em meio laboral como uma realidade que é urgente prevenir e combater.

É no cumprimento deste objetivo, que a UGT vai desenvolver esta Conferência, salientando que esta nossa iniciativa reflete a nossa participação no FNAS – Fórum Nacional Álcool e Saúde, no GRIL – Grupo Restrito de Intervenção em Meio  Laboral, bem como na subscrição do Guia Prático para a intervenção em Micro, Pequenas e Médias Empresas e no Guia das Linhas Orientadoras para a intervenção em Meio Laboral.

Aceda Programa Aqui






Campanha sobre SST dirigida aos Trabalhadores do Setor da Educação promovida pela União geral de Trabalhadores – UGT




Campanha sobre SST dirigida aos Trabalhadores do Setor da Educação
A área da educação e os profissionais que nele desenvolvem a sua atividade profissional constitui, no nosso entender, um dos setores que lamentavelmente continua a descoberto em matéria de prevenção de riscos profissionais. Com efeito, persiste um elevado grau de desconhecimento relativamente a questões concretas, como sendo os direitos em matéria de SST e reparação de danos que assistem a estes trabalhadores, principalmente do pessoal não docente.
Na criação de uma verdadeira cultura de prevenção, importa atuar na interiorização de comportamentos e atitudes dirigidos à Prevenção, a qual deve desenvolver-se mesmo antes da entrada na vida ativa, ou seja, a Cultura de Prevenção deve começar a ser construída nas escolas sensibilizando e motivando desta forma os jovens – futuros trabalhadores – para a Prevenção da sua Segurança e Saúde.
Por esta razão, torna-se fundamental acelerar o processo de sensibilização e de informação da comunidade escolar para os riscos que o mundo laborar encerra, promovendo uma efetiva informação e sensibilização de professores, educadores e pessoal não docente sobre SST, alargando assim as suas competências neste âmbito, por forma a serem efetivos agentes de prevenção junto dos jovens que se encontram a realizar o seu percurso escolar.
Para o efeito, pretendemos no âmbito desta iniciativa, levar a cabo a realização de 2 Conferências / Seminários a nível nacional, e ainda, a elaboração e edição de 1 brochura abordando os principais riscos profissionais a que estes profissionais se encontram expostos, nomeadamente: Referencial de direitos e deveres; Prevenção das Lesões músculo-esqueléticas relacionadas com o trabalho; Problemas relacionados com o uso da voz; Stress no trabalho.
Em simultâneo, iremos desenvolver um conjunto de ações de informação e sensibilização para a promoção da eleição de Representantes dos Trabalhadores para a SST neste setor.
Com efeito, os sindicatos deste setor têm referido a necessidade premente de se proceder à eleição de RT’SST, encontrando-se atualmente esta matéria na agenda sindical, pelo que importa dotar os intervenientes de capacidade informativa sobre o desenrolar do processo, o qual não é simples, no sentido destas estruturas reunirem competências sólidas para esclarecer os seus associados.
Pretendemos, nesta medida, realizar um conjunto de ações de informação e de sensibilização da comunidade escolar, para a necessidade de termos Representantes dos Trabalhadores eleitos que participem nas questões da SST e que reivindiquem melhores condições de SST nos agrupamentos escolares.
Serão elaborados suportes/materiais para o desenvolvimento das ações, que expliquem o desenvolvimento do processo eleitoral dos RT’SST, ajustados à realidade dos agrupamentos escolares.


Campanha para a eleição de RT'SST






Vai decorrer hoje, em Bragança, mais uma iniciativa da nossa Campanha que visa promover a eleição de R'SST. 

Recorde-se que esta campanha que tem como objetivo desencadear processos eleitorais nesta área, arrancou no passado dia 19 de Outubro, e tem contado com a participação de todas as uniões distritais.

A eleição dos Representantes dos Trabalhadores para a Segurança e Saúde no Trabalho (RT SST) constitui uma prioridade da UGT, na medida em que estes agentes da prevenção constituem um elemento chave para a promoção de melhores condições de Segurança e Saúde nos locais de trabalho.
A participação dos trabalhadores e trabalhadoras no domínio da Segurança e da Saúde não constitui apenas um Direito, é um pressuposto fundamental para garantir a eficácia da gestão da Segurança e da Saúde no Trabalho por parte dos empregadores.

Esta atividade deve ser encarada pelos sindicatos como uma prioridade na ação, pois, assim, contribuiremos para tornar os locais de trabalho mais seguros e saudáveis.

Vila Real —24 de fevereiro, às 14h30;
Braga – 23 de março, às 17h30;
Leiria – 1 de março, às 17h;
Guarda – 2 de março às 18h30.


terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

OIT e Universidade de Leicester lançam pesquisa sobre violência e assédio na economia digital




O Gabinete da OIT para as Atividades dos Trabalhadores (ACTRAV) e a Universidade de Leicester no Reino Unido vão lançar uma nova pesquisa sobre os riscos psicossociais, violência e assédio que os trabalhadores enfrentam em ambientes de trabalho digitalizados.

 A Dra. Phoebe Moore, Professora Associada de Economia Política e Tecnologia na Faculdade de Gestão da Universidade de Leicester, irá apresentar as conclusões da sua pesquisa no dia 6 de Fevereiro na sede da OIT, em Genebra. 

O evento será ainda transmitido através do Facebook live, podendo ser acompanhado em https://www.facebook.com/ILOACTRAV.


Irlanda: Campanha de sensibilização para o stress relacionado com o trabalho



Desde 26 de Outubro de 2017, a Autoridade Irlandesa para a Segurança e Saúde (HSA) tem estado a fazer campanha para alertar para os efeitos nocivos do stress relacionado com o trabalho. 

Um inquérito europeu sobre condições de trabalho desenvolvido pela Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho concluiu que 22% dos trabalhadores irlandeses sente stress no trabalho “constantemente” ou “a maioria das vezes”. 

A proporção que sente stress “constantemente” é a terceira mais alta em toda a UE15 e a 10ª mais alta entre os 34 países abrangidos pelo inquérito.

Mais detalhes sobre a campanha aqui.


segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

A nova análise do ESENER-2 sublinha as disparidades existentes a nível da gestão dos riscos em matéria de segurança e saúde no local de trabalho



Um novo relatório de análise dos resultados do segundo Inquérito Europeu às Empresas Sobre Riscos Novos e Emergentes (ESENER-2) fornece uma ampla abordagem das práticas europeias em matéria de gestão da segurança e saúde no trabalho (SST) na Europa. O relatório salienta que, apesar de os riscos tradicionais em matéria de segurança no trabalho serem em grande medida bem geridos na Europa, os riscos psicossociais e relacionados com a saúde não o são da mesma forma. É necessário expandir as tendências atuais por forma a abordar os riscos psicossociais e relacionados com a saúde de forma mais exaustiva, como parte integrante das boas práticas em matéria de SST.

O relatório constata que a existência de um forte compromisso por parte dos quadros dirigentes, de uma forte representação dos trabalhadores e de recursos disponíveis, tanto financeiros como humanos, produz uma diferença significativa ao nível da implementação, por parte das empresas, de boas práticas em matéria de SST. As grandes empresas e as empresas ativas nos setores da produção e da transformação revelam, de um modo geral, níveis mais elevados de implementação da gestão da SST. Porém, até nestas organizações, as prioridades continuam a concentrar-se mais nos riscos de segurança tradicionais do que nos fatores psicossociais e relacionados com a saúde.

O relatório identifica a existência de uma sinergia entre as políticas e práticas atualmente existentes na UE, o que oferece a oportunidade para desenvolver e consolidar as melhorias em matéria de práticas de SST realizadas nos últimos anos.



Fonte: OSHA