Subscribe:

Pages

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Ficha Informativa + Segurança e saúde no Trabalho



Edição n.º 30 – Sinalização de Segurança - novembro de 2017


A sinalização pretende condicionar e orientar a atuação do indivíduo perante situações de risco para as quais se pretende chamar a atenção. A sinalização adequada dos riscos profissionais constitui uma efetiva medida de prevenção.

A sinalização de Segurança e Saúde é uma condição básica essencial de prevenção dos riscos profissionais, revestindo-se de grande importância nos locais de trabalho, na medida em que alerta os trabalhadores e trabalhadoras para os riscos a que se encontram expostos no desenvolvimento da sua atividade laboral.

Aceda a esta publicação Aqui.





Assédio Moral no Trabalho: Riscos, Efeitos na Saúde e Prevenção





Tudo o que o trabalhador deve saber sobre Assédio Moral no Trabalho: Riscos, Efeitos na Saúde e Prevenção.

O Assédio Moral no Trabalho não é um fenómeno novo. Podemos dizer que é um problema tão antigo como o trabalho.

A diferença reside na intensificação, na gravidade, na amplitude e na banalização do fenómeno e na abordagem que estabelece o nexo causal com a organização do trabalho.

Consiste na exposição de trabalhadores e trabalhadoras a situações humilhantes e constrangedoras, repetidas e prolongadas durante o tempo de trabalho, desestabilizando a relação da vítima com o ambiente de trabalho e com a organização, forçando – a desistir do seu posto de trabalho.

É, pois, um fenómeno grave que acarreta sérias consequências para a saúde física e mental dos trabalhadores e trabalhadoras.

A Organização Internacional do Trabalho considera o assédio moral, a par do stresse, “burnout” e alcoolismo, como um dos riscos emergentes para a saúde e segurança dos trabalhadores em todo o mundo.

Faça o download do Guia prático.





Violência no Local de Trabalho: Riscos, Efeitos na Saúde e Prevenção







Este guia prático destina-se a informar e sensibilizar os trabalhadores e trabalhadoras para este problema, cada vez mais presente no mundo laboral.

Quando falamos de violência no trabalho no contexto desta publicação referimo-nos à violência vinda do exterior da organização.


A violência no trabalho constitui cada vez mais, um motivo de forte preocupação. Os resultados de um inquérito da UE demonstram que 4% dos trabalhadores foram vítimas de atos de violência no trabalho (exercidos por pessoas internas ou externas ao local de trabalho).

A violência no trabalho refere-se a incidentes em que os trabalhadores se encontram intimidados, ameaçados ou agredidos, seja por pessoas de dentro ou fora do seu local de trabalho. Embora os atos de violência concretos sejam imprevisíveis, as situações em que a violência pode ocorrer não o são. Entre os fatores de risco a ressaltar temos o trabalho em contacto com o público, o trabalho que envolve valores e o trabalho isolado.

As consequências de incidentes violentos podem ser extremamente graves, tanto para os indivíduos como para as organizações. Ao nível individual as consequências de atos violentos podem incluir: trauma emocional, danos físicos, desmotivação, ausências por doença, mau desempenho profissional.

Ao nível da organização, podem incluir: maior rotatividade do pessoal, absentismo e absentismo por doença acrescido, agravamento das despesas com seguros, prejuízo da imagem da organização.

Este guia prático destina-se, pois, a informar e sensibilizar os trabalhadores e trabalhadoras para este problema, cada vez mais presente no mundo laboral.

Faça o download do Guia prático.



Dossier temático “Acidentes de Trabalho-tipo”


A Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) disponibilizou recentemente no seu portal o , um conjunto de vídeos com monofolha informativa associada, que pretende revelar os acidentes de trabalho que ocorrem com maior frequência nos dias de hoje, bem como boas práticas que devem ser adotadas para que o seu número seja reduzido. Com efeito, a sua frequência está associada à gravidade das suas consequências pelo que a tomada de medidas que os evitem constitui um imperativo ético maior.
É objetivo destes instrumentos melhorar a informação disponível para as empresas e para os seus trabalhadores acerca dos riscos profissionais a que se encontram expostos e das medidas mais adequadas para assegurar a prevenção e proteção da sua segurança e saúde. Ao mesmo tempo procuram contribuir para a redução da sinistralidade laboral, em especial nas micro, pequenas e médias empresas. 

Aceda a mais informação Aqui.


terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Anunciados os vencedores do Prémio Cinematográfico «Locais de trabalho seguros e saudáveis» 2017



«Before the bridge», de Lewis Wilcox (EUA) e «Turtle shells», de Tuna Kaptan (Alemanha) foram os vencedores ex aequo do Prémio Cinematográfico «Locais de trabalho seguros e saudáveis» 2017 para o melhor documentário sobre o tema do trabalho.

Os filmes foram premiados na 60.ª edição do Festival Internacional de Leipzig de Cinema Documental e Animado. O prémio recebe o apoio da EU-OSHA, com o objetivo de aumentar a sensibilização para as questões relacionadas com a segurança e saúde, estimular o debate e promover a criação de locais de trabalho mais seguros e saudáveis. O júri concedeu ainda uma menção honrosa ao filme «Alien», de Morteza Atabaki (Turquia).

O filme vencedor, intitulado «Before the bridge», de Lewis Wilcox, alerta para a forma como a automação afetará o futuro da humanidade. Lê-se no comentário do júri ao filme: «As rápidas mudanças no mundo, a nível tecnológico e social, afetam-nos a todos, bem como à nossa visão do futuro do trabalho.»

O outro vencedor foi o filme «Turtle shells», de Tuna Kaptan, um filme que apresenta diversas perspetivas e explora as relações entre os animais, o Homem e a guerra. O júri considerou o filme como uma «discussão complexa e poética sobre os maiores tumultos do mundo contemporâneo, como a guerra, a migração e a crueldade, que sintetiza o inesperado e contempla as nossas relações com o mundo animal».


Ficha Informativa n.º 29 – Aspetos Ergonómicos do Trabalho - setembro



A ergonomia é conhecida como o estudo da relação entre o homem e o seu ambiente laboral. Podemos dizer que a ergonomia no trabalho oferece ao trabalhador, o conforto adequado e os métodos de prevenção de acidentes e de patologias específicas para cada tipo de atividade executada. 

As condições gerais de trabalho, considerando, a iluminação, o nível de ruído e a temperatura, são os principais causadores dos problemas que afetam, diretamente, a saúde dos trabalhadores. 

Nesse caso, a ergonomia pode também contribuir muito para evitar que essas enfermidades ocorram, com objetivo de tornar cada vez mais eficiente os procedimentos de controlo e de regulação das condições adequadas de trabalho.

Aceda à publicação Aqui.






Já se encontra disponível, no site da UGT, a publicação Boletim PRP de novembro.

Este número do nosso PRP é dedicado à temática da proteção da SST dos trabalhadores com deficiência. As pessoas com deficiência devem receber igual tratamento no trabalho, o que inclui a igualdade em termos de Segurança e Saúde no Trabalho. A Segurança e a Saúde não devem servir de motivo para não empregar ou não continuar a empregar pessoas com deficiência. Além disso, um local de trabalho acessível e seguro para pessoas com deficiência é igualmente mais seguro e acessível para os trabalhadores em geral.

É fundamental possibilitar que os trabalhadores com deficiência exerçam o seu trabalho de forma segura e estabelecer medidas de segurança e saúde, como formação ou equipamentos especiais acessíveis aos trabalhadores com deficiência.


Aceda ao PRP Aqui.