Subscribe:

Pages

quinta-feira, 23 de setembro de 2021

ETUI: Lançamento de uma app de Segurança e Saúde no Trabalho para estivadores

 


 

imagem com DR


A International Transport Workers's Federation  (ITF) Seafarers's Trust lançou uma nova aplicação de segurança 'OSH Ports' que ajuda os trabalhadores na identificação e na redução dos perigos nos portos.

Após completarem um curso de curta duração e de passarem por uma avaliação final, os estivadores recebem um certificado oficial de conclusão reconhecido pelo Centro Internacional de Formação da Organização Internacional do Trabalho  (OIT-ITC). O conteúdo e o currículo da app foram desenvolvidos com um forte contributo dos próprios estivadores através de sindicatos filiados na ITF.

Trabalhar em portos pode ser perigoso e os estivadores enfrentam muitos riscos no dia-a-dia. Os perigos típicos incluem a exposição ao ruído, a elevação de cargas pesadas, o trabalho em altura e queda de carga.

Mas os estivadores também lidam com um cocktail de químicos tóxicos dos navios que descarregam, levando a uma alta incidência de cancro entre os trabalhadores ativos e reformados. Estes perigos são agravados por longas horas de trabalho, trabalho intenso, equipamento e procedimentos inadequados, bem como uma falta de formação endémica.

Para reduzir os custos, os operadores contam com uma mão-de-obra  que não tem formação.

A formação é composta por 5 módulos que cobrem diversas temáticas que promovem a identificação dos perigos e riscos que podem afetar os trabalhadores, sinalizando as boas práticas sobre como podem contribuir para a investigação de acidentes.

O curso foi inicialmente lançado através de sindicatos em todo o Médio Oriente e está atualmente disponível em árabe e inglês, com planos para lançar o curso em outras línguas no futuro.

Esta iniciativa é vista como a primeira fase de um impulso mais alargado para reduzir os acidentes e as mortes em muitos portos na região do Mundo Árabe. Neste momento, faz todo o sentido lançar esta importante ferramenta primeiro para o Mundo Árabe.

“Os estivadores, os marítimos e os pescadores da região enfrentam riscos mortais todos os dias devido à falta de investimento adequado em segurança e educação em segurança e saúde", afirmou Paddy Crumlin, presidente da Secção de Dockers da ITF. "A próxima fase será identificar os líderes para realizar uma formação secundária com especialistas do setor para lhes dar o conhecimento e a confiança para voltarem e fazerem mudanças significativas para melhorar a saúde e a segurança dos seus portos", disse a vice-presidente do Grupo de Trabalho da Secção OSH da ITF Dockers, Jessica Isbister.

A ITF sublinha que é da responsabilidade dos proprietários dos portos, governos e operadores globais investir em medidas de controlo e equipamentos mais seguros. "O que podemos fazer como sindicatos de estivadores é ajudar a educar as nossas irmãs e irmãos a pensarem de uma forma mais segura, a detetarem perigos, a prevenirem acidentes onde puderem e a falarem quando virem comportamentos incorretos", disse Crumlin.

A formação está disponível para uma aplicação para android na Play Store, ou online através do site da OSH Ports.

Estão abertas as candidaturas aos Prémios de Boas Práticas da campanha «Locais de trabalho seguros e saudáveis»

 


imagem com DR


A UE-OSHA convida à apresentação de exemplos de abordagens inovadoras de resposta às lesões musculoesqueléticas (LME) no local de trabalho para candidatura aos Prémios de Boas Práticas 2020-2022.

 

Os prémios galardoam organizações que tenham implementado práticas que constituam contribuições demonstráveis e sustentáveis para a prevenção ou a gestão das LME. Decorrem no âmbito da Campanha Locais de Trabalho Saudáveis: aliviar a carga 2020-2022, e representam uma excelente oportunidade de promover o envolvimento das organizações e a visibilidade de intervenções bem-sucedidas.

Saiba mais sobre os Prémios de Boas Práticas aqui  e como participar. 

prazo de candidatura foi alargado e termina a 30 de setembro de 2021. Os candidatos que já concorreram, caso queiram acrescentar informação, poderão fazê-lo até à mesma data.

 
Para mais informações:  Ponto Focal Nacional da UE-OSHA

Telef.: 239 400 012 | Email.: pfn.eu-osha@act.gov.pt

 

Fonte: Site da ACT

Doenças e acidentes de trabalho causam cerca de dois milhões de mortes por ano

 


A Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT) apresentaram as primeiras estimativas conjuntas sobre as mortes prematuras evitáveis devido à exposição a riscos profissionais prejudiciais para a saúde.

 

Ainda antes da realização do XXII Congresso Mundial sobre Segurança e Saúde no Trabalho (20 a 23 de setembro), foi publicado o relatório da OMS/OIT "Estimativas conjuntas da OMS e da OIT sobre o ônus de doenças e lesões relacionadas ao trabalho, 2000-2016" que destaca a morte de 1,9 milhões de pessoas devido a doenças e acidentes relacionados com trabalho.

 

A maioria das mortes relacionadas com o trabalho (81%) foram provocadas por doenças respiratórias e cardiovasculares como as doenças pulmonares obstrutivas crónicas (450.000 mortes), AVC (400.000) e doenças cardíacas isquémicas (350.000). Por outro lado, 19% das mortes (360.000) foram causadas por acidentes de trabalho.

 

O estudo analisa ainda 19 fatores de risco profissional, incluindo exposição a longas horas de trabalho e exposição no local de trabalho à poluição do ar, agentes alergénicos, carcinogénicos, fatores de risco relacionados com o ambiente ergonómico, e ao ruído. A exposição a longas horas de trabalho foi o principal fator de risco, associado a aproximadamente 750.000 mortes. A exposição à poluição do ar (partículas, gases e fumos) no ambiente de trabalho foi responsável por 450.000 mortes.

 

Segundo o relatório, as doenças e os acidentes de trabalho sobrecarregam os sistemas de saúde, reduzem a produtividade e podem ter um impacto catastrófico nos rendimentos das famílias.

 

A nível mundial, o número de mortes relacionadas com o trabalho per capita diminuiu 14% entre 2000 e 2016, o que pode ser explicado por melhorias na saúde e segurança no local de trabalho. Contudo, as mortes por doença cardíaca e AVC associadas à exposição a longas horas de trabalho aumentaram 41% e 19%, respetivamente. Estes valores indicam uma tendência crescente deste fator de risco psicossocial relativamente nova.

 

Este primeiro relatório permitirá aos decisores políticos monitorizarem as causas de deterioração da saúde no trabalho à escala nacional, regional e global. Desta forma, será possível uma definição, planeamento, cálculo de custos, implementação e avaliação mais apropriados para melhorar a saúde da população trabalhadora e a equidade sanitária.

 

De forma a apoiar a ação dos governos, neste relatório é ainda apresentado um conjunto de ações preventivas para minimizar os fatores de risco, bem como ações suplementares para assegurar locais de trabalho mais saudáveis, seguros, resilientes e socialmente mais justos.

 

Consulte aqui o relatório.


Fonte: Conteúdo retirado do site da ACT



terça-feira, 21 de setembro de 2021

Novos números sobre a mortalidade no trabalho da OIT/OMS devem estimular a ação

 


imagem com DR


Novos dados divulgados conjuntamente pela OIT e pela OMS identificam que 19 fatores de risco relacionados com o trabalho causam cerca de dois milhões de mortes por ano.

 

Num discurso no Congresso Mundial de Segurança e Saúde desta semana, o Secretário-Geral Adjunto da ITUC, Owen Tudor, afirmou: "O aumento do número de mortes por trabalho só será interrompido, quando a saúde e a segurança no trabalho no trabalho se tornar num direito fundamental no trabalho, juntamente com os outros Direitos Fundamentais da OIT – liberdade de associação, negociação coletiva e liberdade de discriminação,  trabalho infantil e trabalho forçado.


"Isto deve ser finalizado na Conferência Anual da OIT no próximo ano, para estimular uma ação mais forte por parte dos governos para prevenir a morte e a doença no trabalho, tanto no sector privado como no público."

Enquanto a OIT reconhecer a saúde e a segurança no trabalho como um princípio fundamental e direito no trabalho, as pessoas continuarão a morrer desnecessariamente devido ao seu trabalho.

 

Um trabalhador morre a cada 10 segundos, mas sabemos o que é preciso fazer para proteger as pessoas:

·     avaliações de riscos;

·     acesso universal aos serviços de saúde ocupacionais;

·     participação dos trabalhadores e sindicatos dos comités de saúde e segurança no local de trabalho das instituições nacionais de segurança;

·     conferindo aos trabalhadores o direito de recusar trabalho perigoso; e

·     exigindo a denúncia de doenças apanhadas ou agravadas pelo trabalho.

"Aguardamos também com expectativa que a OIT e a OMS completem o quadro, capturando acidentes e doenças que não estão abrangidas pelo seu recente anúncio, incluindo a lista contida na Recomendação 194 da OIT".

Tradução da responsabilidade do Departamento de SST

Aceda à versão original Aqui.


Campanha sobre trabalhadores sazonais: UE-OSHA adere à semana de ação

 


imagem com DR 


O objetivo da campanha Direitos para todas as estações , da Autoridade Europeia do Trabalho, é promover condições justas e seguras aos trabalhadores sazonais na UE. A EU-OSHA junta-se à semana de ação entre 20 e 24 de setembro, com a publicação de um prospeto informativo e uma infografia destinados a informar os trabalhadores sazonais sobre os seus direitos a condições de trabalho seguras e saudáveis.   

                                                          

A campanha decorre de junho a outubro de 2021 e centra-se no setor agroalimentar. Trata-se de uma ação particularmente relevante, considerando que a pandemia de COVID-19 agravou as condições dos trabalhadores sazonais, expondo-os a maiores riscos de segurança e saúde no trabalho.

Leia o prospeto e a infografia


Veja recursos úteis para os empregadores  sobre trabalhadores sazonais em tempos de COVID-19


Leia o guia para os trabalhadores infeção por COVID-19 e síndrome pós-COVID-19

 

Fonte: OSHA


segunda-feira, 20 de setembro de 2021

Todos a postos... Ação!

 


imagem com DR


Se a atividade física é benéfica para todos, a Semana Europeia do Desporto 2021  é uma ótima oportunidade de adotar um estilo de vida saudável e ativo, independentemente da idade ou da forma física de cada um.


A semana decorre de 23 a 30 de setembro e tem início com o dia de campanha BEACTIVE , que celebra o exercício como fator de diversão mas também de melhor saúde física e mental. Porque o trabalho não é desculpa para a inatividade, o sítio Web da campanha da EU-OSHA «Aliviar a carga»  apresenta uma secção especializada com várias sugestões sobre formas de nos mantermos fisicamente ativos no trabalho.


Junte-se aos milhões de pessoas que participam todos os anos na Semana Europeia do Desporto e mantenha-se ativo.


Saiba mais sobre a Semana Europeia do Desporto 2021 

Consulte a área prioritária do sítio Web da Campanha «Locais de Trabalho Seguros» sobre o trabalho sedentário 

Mais informações sobre o dia BEACTIVE 

Mantenha-se atualizado sobre os mais recentes eventos da Semana Europeia do Trabalho  através do Twitter

 

Fonte: UE-OSHA 

sexta-feira, 17 de setembro de 2021

Trabalho sedentário: todas as orientações e ferramentas necessárias para evitar LME

 


imagem com DR


Procura formas de aumentar a mobilidade no trabalho e reduzir os longos períodos de permanência em pé e sentado? Uma secção do sítio Web da campanha «Aliviar a Carga» dedicada ao tema fornece hiperligações para todos os recursos de que precisa.


Os artigos da OSHwiki apresentam factos e orientações-chave sobre lesões musculosqueléticas (LME) e a os longos períodos na posição de sentado ou em pé, analisando quais os trabalhadores que estão em maior risco e as razões pelas quais o design e a ergonomia no local de trabalho são importantes.


Além disso, a nossa base de dados fácil de pesquisar inclui mais de 130 vídeos, brochuras e outros recursos práticos, com informações úteis que abrangem diversos setores e trabalhadores domésticos.


Leia o artigo da OSHwiki sobre LME e permanência prolongada na posição sentada 

Consulte o artigo da OSHwiki sobre LME e permanência prolongada na posição sentada 


Explore os recursos relacionados com trabalho sedentário na base de dados de ferramentas e orientações práticas 

 

Fonte: Conteúdo retirado da UE-OSHA